Catálogo do fitoplâncton de rede da região entre as coordenadas 23011’00’’s e 43054’30’’w a 6,1 milhas náuticas da costa da baía de Sepetiba, RJ, Brasil no Programa de Monitoramento Ambiental das Atividades de Dragagem do Canal de Acesso ao Porto de Niterói, RJ.

SIRENO, O.H. P.; BASSANI, C.; BITENCOURT, V.

A ideia de elaborar um catálogo virtual de fitoplâncton surgiu devido à necessidade de ampliar a divulgação sobre o conhecimento das espécies registradas em uma região costeira no período que antecedeu ao lançamento do sedimento dragado do porto de Niterói no Rio de Janeiro. O objetivo foi o de contribuir com um documento de referência e consulta para futuros estudos de taxonomia incluindo os inventários e para estudos de biodiversidade além de estabelecer um padrão para a inclusão das espécies identificadas em vários projetos que foram e estão sendo desenvolvidos nas Faculdades Integradas Maria Thereza (FAMATH) em Niterói de forma a identificar a prover um banco de dados em uma plataforma virtual e identificar as espécies nativas ou invasoras na tentativa de permitir um plano de gestão que promova a preservação dos ecossistemas costeiros fluminenses. Este trabalho faz parte do Monitoramento Ambiental das Atividades de Dragagem do Canal de Acesso ao Porto de Niterói, BG, RJ. As amostras são provenientes da região de descarte do sedimento que foi dragado e que se localiza entre as coordenadas 23011’00’’S, e 43054’30’’W, a 6,1 milhas náuticas da costa da baía de Sepetiba. As coletas foram realizadas em 9 estações localizadas no ponto de descarte em 11/08/2014, em 4 estações num raio de 200 metros e outras 4 estações num raio de 800 metros ao redor do ponto de descarte. Foi utilizada rede de 20 μm de abertura de malha através de arrasto horizontal subsuperficial e as amostras acondicionadas em frascos de polietileno de 500 ml onde foram fixadas imediatamente com formol neutralizado a 2%. No laboratório de Biologia Marinha das Faculdades Integradas Maria Thereza (FAMATH), as amostras foram analisadas em microscópio invertido da marca Colleman onde foram utilizadas cubetas de sedimentação com 2 ml de capacidade otimizando a identificação de um maior número de espécies. Foram identificadas 125 unidades taxonômicas, das quais 74 pertencem à Classe Bacillariophyceae (diatomáceas) tendo os gêneros Chaetoceros e Rhizosolenia apresentado a maior representatividade, 47 à Classe Dinophyceae (dinoflagelados), constituídos principalmente pelos gêneros Ceratium e Protoperidinium, 2  à Classe Dictyochophyceae (silicoflagelados) e 2 à Classe Cyanophyceae. As fotomicrografias foram tiradas com a câmera Eurekam P5, tratadas e montadas através de ferramentas do programa Microsoft PowerPoint 2010. A Copedu foi responsável pela sua disponibilização em uma plataforma virtual utilizando a ferramenta de gerenciamento de conteúdos WordPress e armazenamento por computação em nuvem através do provedor Locaweb.

Pelo presente instrumento, os autores vinculados ao INSTITUTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA MARIA THEREZA sediado à Rua Visconde do Rio Branco, 869, São Domingos-Niterói, inscrito no CNPJ sob o número 01914745\0001-29, concedem ao requerente a utilização gratuita da obra autoral, de titularidade exclusiva dos autores, denominada “Catálogo virtual do fitoplâncton”.

Tal consentimento refere-se de forma exclusiva à reprodução da presente obra autoral para acesso pessoal do usuário para fins científicos, educacionais e extensionistas, sendo proibido o plágio, a tradução, a comercialização, a alteração, a adaptação do conteúdo, bem como ceder ou transferir, a qualquer título e no todo ou em parte, os direitos contidos nesta autorização a quem quer que seja, sem a prévia e expressa anuência dos autores, sob pena de cobrança de perdas e danos decorrentes da infração do direito autoral.

Nesta concessão, não consta autorização de qualquer direito material ou moral do usuário e sim a utilização de caráter gratuito, restrito e pessoal.

valeria@copedu.net.br